Quem vai ao Rio de Janeiro só pelas praias não sabe o que está perdendo quando se trata do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, um dos principais pontos turísticos da região serrana do Rio.

Com 20.000 hectares de Mata Atlântica, o local conta com atrações nas quatro cidades que ocupam o parque: Teresópolis, Guapimirim, Petrópolis e Magé. Com uma ótima infraestrutura, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos promete agradar os aventureiros, esportistas e também aos que apenas gostam de apreciar um belo pôr do sol!

Se ainda não se convenceu, listamos aqui 6 motivos para colocar esse destino na sua lista!

1- Dá pra ir em qualquer época do ano

O verão é ótimo para visitar a Serra dos Órgãos. Seu clima fica mais ameno e é convidativo para os turistas. Em épocas frias o tempo é propício para realizar atividades de ecoturismo como montanhismo, trilhas e escaladas, pois é quando tem menos tempestades. Além do que, os esportistas se agradam com a baixa temperatura, que podem chegar abaixo de zero nos cumes.

2 – Conhecer o símbolo do estado do RJ

Pico do Dedo de Deus, na Serra dos Órgãos

Pico do Dedo de Deus, na Serra dos Órgãos | Foto: Banco de imagens

O Pico do Dedo de Deus pode ser visto até da ponte Rio-Niterói quando o tempo está aberto. O motivo por ter esse nome é porque se parece com um dedo apontando diretamente para o céu.

3 – Tem trilha para dar e vender

Trilhas na Serra dos Órgãos

Trilhas na Serra dos Órgãos | Foto: Banco de imagens

Ao todo são 130 km de trilha para se fazer, o maior conjunto do Brasil, com graus de dificuldade diferentes. Uma das atrações mais visitadas é a trilha da ponte suspensa, com 1,3 km de extensão, ela fica na altura das árvores e tem um visual incrível da mata! A parte boa: tem acesso à cadeirantes 😉 As trilhas mais curtinhas conseguem ser finalizadas em até 2 horas. Está ótimo para começar, né?

4 – Aos escaladores e alpinistas de plantão

Powered by Rock Convert

Os paredões da Serra dos Órgãos são ótimas opções para quem pratica escalada e alpinismo nas serras cariocas. As escaladas duram ao menos um dia e são as favoritas para os amantes do esporte. Entre os picos estão a Agulha do Diabo, Pico do Dedo de Deus e a Pedra do Sino.

5 – Saber sobre história nunca é demais

Sede de Guapimirim, no Parque Nacional da Serra dos Órgãos

Na sede de Guapimirim é possível conhecer um pouco mais sobre a história do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Como uma espécie de museu, dá pra ver fotos, colher informações e entender um pouco mais sobre o Parque em uma maquete especialmente feita para os turistas!

6 – Que tal acampar?

Para quem nunca pensou em acampar, não perca essa chance. Tanto em Teresópolis quanto em Guapimirim há uma boa infraestrutura nos campings, com banheiros e lava-pratos, por exemplo. 

Dicas para trilha:

  • Leve na sua mochila para comer o essencial como água, frutas, barrinhas de cereais e alimentos leves;
  • Não se esqueça de lanternas e pilhas;
  • Evite voltar da trilha a noite, estabeleça um horário de volta;
  • Utilize locais de acampamentos já existentes. Evite fazer fogueiras em locais não autorizados;
  • Roupas próprias para trilha são essenciais, inclusive um tênis anti-derrapante;
  • Em caso de chuva, redobre a atenção sobre as pedras escorregadias;
  • Não abra ou use atalhos, utilize a rota oficial da trilha, pois pode se confundir e se perder;
  • Leve todo seu lixo de volta até encontrar uma lixeira;
  • Passe protetor solar durante o dia e repelente a noite;
  • As temperaturas nos cumes costumam ser frias. Certifique-se que levou agasalho o suficiente para essa caminhada!

Já foi para lá? Não deixe de contar essa história para gente compartilhar aqui. Você pode ajudar muitas pessoas! Mande sua história de viagem em [email protected]

Pesquisar passagens de ônibus